Fale conosco pelo WhatsApp
Homem sofre com dores sem saber como evitar doenças cardiovasculares

As doenças cardíacas são uma das principais causas de morte no mundo, sendo responsáveis por mais de 70% dos óbitos registrados segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). Devido à gravidade da condição, cada vez mais pacientes têm buscado maneiras de como evitar doenças cardiovasculares para garantir uma vida saudável no presente e no futuro.

O cuidado com a saúde é a medida mais eficiente quando o assunto é como evitar doenças cardiovasculares. Para isso, manter uma rotina regrada com alimentação saudável, prática regular de atividade física, entre outras medidas ajudam na redução do risco de doenças cardiovasculares. Confira a seguiras medidas recomendadas.

Como reduzir o risco de doenças cardiovasculares?

O controle dos fatores de risco para doenças cardiovasculares é a maneira mais indicada para promover a saúde do coração. Veja abaixo algumas orientações do Dr. Henrique Grinberg, especialista em cardiologia, para ter um coração mais saudável:

1. Alimentação equilibrada

É comum ver pessoas substituindo refeições com alimentos in natura por alimentos industrializados ou ultraprocessados sob a justificativa de eles serem mais práticos. No entanto, essa prática não é recomendada para aqueles que desejam saber como evitar doenças cardiovasculares.

O consumo de alimentos e bebidas industrializados, ultraprocessados contribui para o surgimento da hipertensão arterial e do diabetes, dois grandes fatores de risco para as doenças cardíacas. Por isso, manter uma alimentação saudável, caseira no padrão da dieta DASH (Dietary Approaches to Stop Hypertension) ou da dieta do mediterrâneo é fundamental para a promoção da saúde do coração.

2. Exercícios físicos regulares

A Atividade física regular, além de ser fundamental no combate à hipertensão, colabora no controle do diabetes, na melhora dos distúrbios metabólicos, para perda de peso, entre diversos outros benefícios, ela reverbera positivamente direto no músculo cardíaco e no sistema cardiovascular como um todo.

É recomendado no mínimo 150 minutos por semana de atividade física de intensidade moderada ou no mínimo 75 minutos por semana de atividade física de alta intensidade, divididos, pelo menos, 3 vezes por semana, de forma regular e constante ao longo do tempo para extrair os benefícios gerados pela atividade física.

3.  Eliminação do tabagismo

O ato de fumar aumenta o risco de dezenas de doenças graves. O infarto agudo do miocárdio é uma delas e a chance de uma pessoa que fuma infartar é 30% maior. Como reduzir o risco de doenças do coração? Pare de fumar.

Para isso há tratamento e os médicos devem abordar os pacientes que fumam de forma natural e sem atitude paternalista. Respeitar a não contemplação, explicar os benefícios e como o tratamento é realizado, é fundamental para conscientizar o paciente. Caso haja contemplação por parte dele, a chance de sucesso no tratamento é maior. Reduzir a carga tabágica já é um grande passo, contudo, a eliminação do fumo do tabaco é o objetivo principal.

4. Ingestão de álcool

O consumo de bebidas alcoólicas quando feito de maneira nociva pode elevar o risco de insuficiência cardíaca, arritmias e de infarto agudo do miocárdio, popularmente conhecido como ataque cardíaco. Logo, quando o assunto é como evitar doenças cardiovasculares faz-se necessário evitar o consumo de bebidas alcoólicas em excesso.

Quais são as doenças cardiovasculares?

As doenças cardiovasculares são as patologias que afetam o coração e os vasos sanguíneos. Além das condições citadas anteriormente (arritmia cardíaca, infarto agudo do miocárdio, hipertensão arterial sistêmica, doenças valvares, miocardiopatias, cardiopatias congênitas, insuficiência cardíaca), fazem parte deste grupo:

  • Pressão alta (hipertensão arterial);
  • Prolapso da valva mitral;
  • Estenose aórtica;
  • Estenose mitral;
  • Insuficiência mitral;
  • Endocardite infecciosa;
  • Pericardite;
  • Aneurisma de aorta torácica;
  • Comunicação interatrial;
  • Comunicação interventricular;
  • Síncope vasovagal;
  • Hipotensão ortostática (postural);
  • Hipersensibilidade do seio carotídeo;
  • Angina;
  • Fibrilação atrial.

A avaliação e o seguimento clínico com o médico cardiologista é um hábito importante de como evitar doenças cardiovasculares, na identificação de doenças silenciosas pré existentes como o diabetes e o aumento do colesterol, como no refinamento das orientações de promoção da saúde tão difíceis de executar no dia a dia.

Saber identificar sintomas de mal funcionamento do coração é importante na redução do risco de doenças cardiovasculares mais graves ocorrerem. Dor no peito, falta de ar, palpitação, desmaio e tontura são os principais sintomas relacionados aos distúrbios cardiovasculares.

Mesmo sabendo como evitar doenças cardiovasculares, se esses sintomas aparecerem, é imprescindível buscar auxílio médico especializado, prontamente.

Ao entender como evitar doenças cardiovasculares é possível evitar ter que lidar com essas patologias no futuro. Para manter a saúde do coração em dia é primordial fazer um acompanhamento periódico com um cardiologista.

Fontes:

Organização Mundial da Saúde (OMS);

Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS);

Ministério da Saúde;

Secretaria de Estado da Saúde – Governo do Estado de São Paulo;

Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC).

Em casos de emergência        (11) 95960-9698